Crítica

A CASA QUE JACK CONSTRUIU | Filme de Lars Von Trier traz confissões de um serial killer (Crítica)

Dirigido por Lars Von Trier,  que retorna aos cinemas com um filme perturbador e divertido e que deixa todos com expectativas altas. É nesse cenário que “A Casa que Jack Construiu” entra, com uma proposta muito arriscada devido aos outro filmes de Trier e principalmente o que ocorreu em Cannes.

O filme conta a história de Jack (Matt Dillon), que depois de oferecer uma carona a uma mulher, a mata. Esse evento acaba provocando em Jack certo prazer e assim nasce um serial killer que, ao longo de doze anos, assassina dezenas de pessoas, em sua maioria mulheres.

Aqui vemos como Trier trabalha perfeitamente os diálogos, tendo de um lado assassino em série e do outro Virgilio (Bruno Ganz), que em todo filme questiona cada atitude que o personagem toma. Além de assassino, Jack é também um engenheiro, por isso o título do filme, Jack tenta sem sucesso construir a casa já que como suas mortes ele nunca consegue um final perfeito.

As cenas de violência existem só que não são o ponto principal desse projeto, elas são somente um ponto de partida para chegarmos ao objetivo principal que é por exemplo, mostrar o machismo, já que Jack mata mulheres por acreditar que elas são culpadas pelos assassinatos, já que reclamações, ignorância e ingenuidade são pontos abordados aqui.

O que vemos aqui é o costuma ocorrer na sociedade, por exemplo, quando tentamos nos livrar de culpas, jogando-as para outras pessoas. O personagem ainda cita Deus já que ele nunca é pego. Jack ainda fotografa os corpos como uma forma “artística”.

Claro que o filme tem seu toque de humor que também é bem explorado e não interfere em seu desenvolvimento, já que o assassino sofre de transtorno obsessivo compulsivo (TOC). Além disso o filme explora a facilidade de Jack  assassinar alguém, seja por falta dos interesses das autoridades ou até pelos vizinhos que não se importam com os outros.

Um filme que tem um suspense eficiente com toques de humor no ponto certo sem exagerar, a casa como citado tem uma conclusão perfeita. Lars Von Trier junto com os criadores trazem um filme absolutamente perfeito além mostrar como qualquer um pode se tornar um assassino ou como a sociedade é alheia aos problemas dos outros.


Trailer:

A Casa que Jack Construiu 2018

10

Nota para o filme:

10.0/10

Prós

  • História
  • Elenco de Peso
  • Lars Von Trier
  • Cenas Pesadas

Igor Ops

Professor de Biologia e Educação Física Escolar, amante de praticamente tudo do mundo nerd e lunático pela 7º Arte. Gosta da Marvel mas não tem vergonha de revelar para todos o seu amor platônico pela DC Comics e odeia a briga boba entre marvetes e dcnautas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: