Crítica

A HORA DA SUA MORTE | Filme sobre aplicativo da morte é quase um desperdício de tempo (Crítica)

A Hora da Sua Morte é provavelmente um dos filmes de terror mais esperados desse primeiro semestre de 2020 no Brasil, pois a ideia é excelente. Jovens baixam um aplicativo que informa a hora e o dia de sua morte, se a produção tivesse sido um curta-metragem de 10 minutos que parou após a primeira morte, com toda certeza teria sido mais eficaz, mais assustadora, mais fria e cheia de suspense. Mas depois dos primeiros 10 minutos, o filme acaba sendo decepcionante.

A película explica vagamente que, quando você aceita os termos e condições do aplicativo que informa sua morte, você está assinando um contrato com seu “destino” e após isso temos a revelação que você está prestes a morrer ou não. A personagem principal, Quinn Harris (Elizabeth Lail, da série “You/Você”) descobre que ela vai morrer em três dias, enquanto todos os seus colegas conseguem viver por um bom tempo. Ela havia planejado visitar o túmulo de sua mãe no sábado com o pai e a irmã, mas depois que ela percebe que coincide com o horário em que ela está programada para morrer, ela cancela.

Elizabeth Lail em cena do filme ‘A Hora da Sua Morte’ (Countdown) / Diamond Films

No entanto, ao cancelar seus planos, ela quebra o contrato de usuário com o aplicativo. Esta parte da trama não é explicada muito bem. Mas se você quebrar os termos não indo aonde deveria ir para a sua morte, um demônio vem atrás de você para matá-lo. O demônio atormenta você até o momento em que você morre, porque você quebrou as regras. Fora disso, temos talvez um ou dois bons pulos de susto, mas o resto é só aquele suspense que se apoia fortemente em músicas “assustadoras” para dizer ao espectador quando elas devem estar assustadas. 

Se a única coisa assustadora nas cenas é o efeito sonoro, então você não está fazendo certo um bom filme de terror e A Hora da Sua Morte acaba pecando justamente nisso. O longa exagera no suspense e os jump scares que são poucos não assustam, como por exemplo a certa cena em que o personagem Matt (Jordan Calloway) está no banheiro de um hospital e de repente, ele vê (como descobriremos mais tarde) os pés de um demônio andando. 

Quando ele para e observa, de repente se vira para trás e temos a tentativa falha e fraca do jump scare que não é nem um pouco assustadora. É claro que os efeitos sonoros assustadores e os ruídos agudos combinados com sons estridentes dizem que este é um momento assustador, mas infelizmente, para mim e com toda certeza para muitos que estão acostumados com a temática não será tão assustador assim.

Jordan Calloway e Elizabeth Lail em cena do filme ‘A Hora da Sua Morte’ (Countdown) / Diamond Films

O filme faz diversas decisões questionáveis para tentar colocar jump scares que se aproximam de um desespero em assustar todos que estão vendo o filme, o que me faz questionar pela ideia do aplicativo e o seu início, o foco aqui é mesmo botar o terror para adolescentes que estão iniciando nesse tipo de temática da sétima arte. Isso fica mais perceptível ao misturar momentos engraçados e divertidos, deixando o longa de 90 minutos com cenas desnecessárias para a trama.

Mesmo seguindo uma onda de clichês, eu aprecio que este filme tenha usado na sua história a tecnologia dos telefones celulares. Alguns filmes tendem a usar a tecnologia como muleta para avançar o enredo com mensagens de texto entre os personagens, por exemplo. Mas em A Hora da Sua Morte os telefones só aparecem quando o aplicativo vibra e toca para eles, avisando-os de sua morte iminente.

Há também um momento quase profundo em que os personagens revelam uns aos outros coisas que eles são culpados de fazer aos seus entes queridos no passado, o que eu posso apenas supor que isso deva fazer deste filme como uma metáfora para lutar com seus demônios interiores, o que é muito manco. Eles teriam que trabalhar muito mais nessa metáfora para torná-la significativa. Uma cena curta no meio do filme não é suficiente para algo assim.

Peter Facinelli em cena do filme ‘A Hora da Sua Morte’ (Countdown) / Diamond Films

No geral, o filme tem algumas partes divertidas e a estranheza e o estilo geral são muito reminiscentes de A Morte Te Dá Parabéns e sua continuação, A Morte Te Dá Parabéns 2. Então, se você tem “tempo livre” e quiser assistir um filme de terror bobo com grosseria e um pouco de espanto, A Hora da Sua Morte pode ser o filme que você irá querer ver quando ele sair nos cinemas no dia 27 de fevereiro. Caso contrário, eu pularia este longa e esperaria por filmes realmente assustadores e com histórias boas que serão lançados neste ano de 2020.


Trailer:

A Hora da Sua Morte (Countdown)

5

Nota para o filme:

5.0/10

Prós

  • Alguns atores conhecidos
  • Premissa interessante
  • Filme de terror voltado para o público adolescente

Contras

  • Excesso de clichês
  • Poucas cenas que assustam
  • Uso de efeitos sonoros para gerar um suspense sem graça
  • Enredo com decisões questionáveis

Igor Ops

Professor de Biologia e Educação Física Escolar, amante de praticamente tudo do mundo nerd e lunático pela 7º Arte. Gosta da Marvel mas não tem vergonha de revelar para todos o seu amor platônico pela DC Comics e odeia a briga boba entre marvetes e dcnautas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: