Crítica

AINBO – A GUERREIRA DA AMAZÔNIA | Crítica do filme animado

Abordando de forma mitológica os costumes da floresta amazônica, Ainbo – A guerreira da Amazônia é umas animações mais notáveis ​​do cinema sul-americano. Coproduzido por peruanos, holandeses e americanos, o longa animado distribuído no Brasil pela Paris Filmes conta a história de uma jovem aventureira chamada Ainbo, que salva seu paraíso na selva amazônica dos madeireiros e mineiros. Podemos comparar um pouco a produção com Moana, outro filme onde vimos uma jovem como protagonista e salva sua ilha de uma praga. Mas Ainbo é mais original e nativo de sua terra de origem. De qualquer forma, onde quer que as histórias se passem, as necessidades humanas são as mesmas e o espírito universal que percorre as pessoas do mundo é o mesmo.

Ainbo recebe ajuda de seus espíritos animais, o tatu magrelo Dillo e a anta corpulenta Vaca. Nas porções mais profundas das selvas da Amazônia, vivia uma raça de pessoas que não são tocadas por outros humanos que acabam vivendo agora com a natureza. Eles são governados e protegidos por um espírito materno chamado Motelo Mama, que é uma tartaruga. Mas os seres humanos são exploradores do bem e do mal, ameaçando a existência da pátria mãe de Candámo. Vivendo no meio desses perigos com suas tradições, Ainbo acaba lutando contra uma ameaça com seu povo e ela descobre Yacururana, um mal que está prestes a cair em sua terra. Sem ninguém para ajudar, Ainbo acaba contando com a ajuda de Motelo Mama que acaba revelando que a Guerreira da Amazonia precisa lutar contra esse mal e a encoraja a aceitar a ajuda de todas as forças vitais disponíveis para vencer essa luta.

Mesmo sendo uma animação para crianças, a produção aborda problemas futuros com o planeta Terra, como por exemplo a mineração ilegal, corte de madeiras em florestas e a exploração de crianças pequenas. O filme é notado como uma descrição autêntica do folclore da floresta amazônica e os diretores e produtores do filme viveram na floresta amazônica, transmitindo com fidelidade os perigos e aventuras do local. A memória de uma pequena aldeia que ele e seu irmão costumavam visitar na infância e juventude inspirou a criação da aldeia Candámo.

As histórias que cresceram ouvindo a mãe inspiraram o diretor José Zedala a incorporar certos elementos à história. A narração do filme é orgânica e assume um conto popular tradicional ambientado em uma história universal que transmite um visual que leva o público para o mundo da Amazônia e suas profundas florestas tropicais. A música de Vidjay Beerepoot é agradável e casa bem com a animação de Pierre Salazar que é fofa no que diz respeito aos personagens, mas a profunda crueldade da destruição está igualmente bem representada.

No geral, Ainbo é um longa-metragem de animação para toda a família que descreve as lendas e histórias peruanas para um público global, é uma ótima animação para levar as crianças ao cinema no período de dia das crianças ao apresentar o ambientalismo que é a necessidade do momento.

Nota:

Sinopse:

Ainbo é a história de uma jovem garota que nasceu e cresceu nas profundezas selva da Amazônia na aldeia de Candamo. Um dia ela descobre que sua terra natal está sendo ameaçada e percebe que há outros humanos além de seu povo no mundo. Usando a ajuda de seus guias espirituais, o tatu magricelo “Dillo” e a anta corpulenta “Vaca”, ela embarca em uma jornada para buscar a ajuda do mais poderoso Espírito Materno da Amazônia, a tartaruga “Motelo Mama”. Enquanto ela luta para salvar seu paraíso contra a ganância e exploração ilegal da mineração de ouro, ela também briga para reverter a destruição e o mal iminente do “Yacaruna”, o demônio mais sombrio que vive na Amazônia. Guiada pelo espírito de sua mãe, Ainbo está determinada a salvar sua terra e seu povo antes que seja tarde demais.

Trailer:

Igor Ops

Professor de Biologia e Educação Física Escolar, amante de praticamente tudo do mundo nerd e lunático pela 7º Arte. Gosta da Marvel mas não tem vergonha de revelar para todos o seu amor platônico pela DC Comics e odeia a briga boba entre marvetes e dcnautas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo