CríticaEquipe Protocolo XP

BAD BOYS PARA SEMPRE | Os meninos cresceram! (Crítica)

Bad Boys Para Sempre (Bad Boys: For Life) 2020, é o terceiro filme da franquia iniciada em 1995 com Os Bad Boys (Bad Boys). E também é o primeiro a não ser dirigido por Michael Bay, que mesmo assim faz um cameo no filme. Bad Boys Para Sempre traz de volta a dupla de protagonistas Will Smith e Martin Lawrence, agora muito mais maduros. Em uma mistura de comédia com ação de tirar o fôlego, que funciona como um bom filme pipoca deve funcionar.

(Imagem Promocional: Bad Boys Para Sempre – Sony Pictures)

O enredo do filme começa nos apresentando os protagonistas Mike (Will Smith) e Marcus (Martin Lawrence) no que parece ser uma perseguição de carros por Miami. Então ficamos sabendo que Marcus agora é avô, e a partir dai o filme foca em mostrar como os personagens amadureceram nos 25 anos desde o primeiro filme, inclusive com Marcus querendo se aposentar da polícia. Enquanto isso somos apresentados aos vilões do longa, uma família, mãe e filho, de um cartel mexicano que foi desmontado pela polícia no passado, e que agora quer voltar, começando com uma vingança contra todos que de alguma forma ajudaram a destruir e prender o cartel, e entre essas pessoas está Mike.

Visualmente o longa lembra muito seus antecessores, com várias cenas de ação que beiram o absurdo, mas que são muito divertidas de se assistir. Um exemplo disso é uma cena onde usando uma moto roubada dos bandidos, Marcus, descobre durante a perseguição uma metralhadora .50 escondida no sidecar. Os efeitos visuais do filme são competentes e dentro de sua proposta são até bem coerentes. As cenas de perseguição e os tiroteios estão muito bem-feitos, ficando a única derrapada nesse sentido, para a sequência de ação final do filme. Que por algum motivo tem efeitos visuais que não parecem tão bem-feitos quanto todos os anteriores.

(Imagem Promocional: Bad Boys Para Sempre – Sony Pictures)

No quesito sonoro, o longa conta com o mesmo tipo de trilha sonora empolgante que ajudou os dois filmes anteriores a ficarem famosos. Inclusive com o tema grudento, que os protagonistas sempre cantam. Já na questão da edição e mixagem, o filme traz efeitos sonoros excelentes, que ajudam as cenas a ficar ainda mais realistas apesar das situações absurdas. Ou seja, graças aos sons dos efeitos sonoros, você fica convencido que realmente um helicóptero está caindo no espaço aberto de um prédio. E nesse ponto ajuda bastante se o filme for assistido em um cinema, ou em casa com um bom Home Theather.

Quanto as atuações, o destaque aqui fica para a dupla de protagonistas Will Smith e Martin Lawrence, que tem uma química incrível juntos. E conseguem tornar cenas que seriam algo comum, em algo hilário. Como apostar uma corrida, valendo a aposentadoria da dupla ou tingir os pelos faciais, para parecerem mais novos. Outro destaque deste filme não fica necessariamente para uma atuação, mas sim o trabalho dos dublês de modo geral, pois só por um milagre para eles fazerem o que fazem aqui, e mesmo assim conseguirem voltar andando para casa no final do expediente.

(Imagem Promocional: Bad Boys Para Sempre – Sony Pictures)

Apesar de uma reviravolta nada a ver no final do filme, no melhor estilo novela mexicana, Bad Boys Para Sempre consegue ser um filme extremamente divertido. E o melhor de tudo, é que o final fica aberto para uma futura sequência. Se você curte a franquia, os atores ou um bom filme de ação, cheio de perseguições, tiroteios e explosões. Nesse caso Bad Boys Para Sempre é um prato cheio para você!

Bad Boys Para Sempre 2020

6

Nota para o filme:

6.0/10

Prós

  • Química entre os protagonistas
  • Efeitos especiais excelentes
  • Cenas de ação de tirar o fôlego

Contras

  • Reviravolta final sem sentido

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo