Crítica

BATMAN VS TARTARUGAS NINJA | Um pouco abaixo da qualidade das animações da DC (Crítica)

Quando pensamos em animações da DC, associamos quase que instantaneamente com qualidade. Diferentemente das adaptações em live-action do DCEU que geralmente decepcionam os fãs da editora, no quesito animações a DC tem um alto grau de acerto, vide títulos como “Batman: O Cavaleiro das Trevas Parte 1 e 2 (2012-2013)” , “Batman Contra o Capuz Vermelho (2010)”, “Liga da Justiça: Ponto de Ignição (2013) “ e “A Liga da Justiça e os Jovens Titans (2016)”.

Batman Vs Tartarugas Ninja é inspirada na minissérie de James Tynion IV e Freddie Williams II, “Batman/Teenage Mutant Ninja Turtles” de 2017, onde o Batman e as Tartarugas Ninja se encontram devido a uma viagem entre suas dimensões, e acabam enfrentando a galeria de vilões do Homem-Morcego.

Arte da HQ “Batman/Teenage Mutant Ninja Turtles.

Agora em 2019 tivemos o lançamento de Batman Vs Tartarugas Ninja, com direção de Jake Castorena (A Morte do Superman) e o roteiro de Marly Halpern-Graser (Barman Sem Limites). Na animação, 4 guerreiros dos esgotos de Nova Iorque chegam a Gotham atrás de seu grande inimigo, o Destruidor. O primeiro adversário deles é um dos grandes vilões do Homem-Morcego, o Coringa, que está roubando tecnologias experimentais, algo que também atrai a atenção do Batman.

Com o desenrolar da trama, descobrimos que o Destruidor se a aliou a Ra’s Al Ghul e a Liga dos Assassinos, e que o Pinguim estava trabalhando para eles nos roubos. Na busca de atingir seus objetivos, os vilões ainda vão atrás do Coringa, que está preso junto a outros icônicos vilões dos quadrinhos do Morcego, dentre eles Arlequina, Duas-Caras, Hera Venenosa, Senhor Frio e Bane.

Como forma de enfrentar todos esses vilões, surge uma parceria entre Batman e sua equipe, Alfred, Batgirl e Robin, com as Leonardo, Rafael, Donatello e Michelangelo. Podemos ver como são formadas as relações entre cada integrante das equipes, que possuem características semelhantes, como Batman e Leonardo treinando juntos, Donatello e Batgirl, que em tese são os responsáveis técnicos também se ajudando, Rafael e Robin como os dois rebeldes também se enturmando, sobrando para Alfred fazer o papel de babá de Michelangelo. 

O roteiro se desenvolve bem durante essa primeira parte do filme, onde somos apresentados aos personagens, mesmo que sem grandes explicações de como as Tartarugas chegaram em Gotham. Não há excesso de piadas, os personagens são mantidos cado um dentro de sua essência. O grande destaque por parte das Tartarugas, para mim, é Michelangelo e suas reações ao interagir com o Pinguim e com o Batman. Também vale um grande destaque para a luta entre Batman e Destruidor, quando os dois mostram que são adversários ao mesmo nível.

Imagem retirada da animação.

A animação dá uma quebrada de ritmo a seguir, ao voltar seu foco ao Destruidor e seu novo aliado Ra’s, quando vão atrás do Coringa para conseguir um dos itens necessários a atingir seus planos. Entra em cena no filme uma trama paralela que acaba por tomar conta e nos faz esquecer um pouco o foco do filme, quando as Tartarugas, Batman, Batgirl e Robin precisam enfrentar alguns inimigos da galeria de vilões do Batman, que acabam sendo jogados de qualquer jeito na história e não tem uma participação memorável.

Também senti falta da aparição do mestre e pai das Tartarugas, o Mestre Splinter. Tudo bem que ele sempre é mais um coadjuvante e mentor do que propriamente um dos protagonistas e responsáveis por derrotar de fato os inimigos, mas ele merecia um pouco de tempo de tela, que fosse integrando a equipe de apoio ao lado de Alfred.

Infelizmente, Batman Vs Tartarugas Ninja busca um público-alvo mais jovem, o que é fator importante para que a animação seja considerada por mim um pouco abaixo de outras animações da DC Comics, como as citadas no início do texto. Temos um roteiro raso e que se resolve muito fácil. O Destruidor e Ra’s não conseguem passar aquela sensação de perigo ao longo da trama. A interação entre os heróis é bem feita e orgânica, não há aqui forçação de barra, vemos que houve a preocupação em unir cada integrante da equipe com seu par na outra. Com certeza é uma animação recomendada aos fãs dos personagens, mas fica a ressalva para aqueles que não gostam tanto assim deles.


Nota: 3/5

 

 

Confira o trailer de Batman Vs Tartarugas Ninja:

Gostou da matéria? Então dá aquela força, comenta e compartilha com seus amigos, curta, siga e fique ligado no Protocolo XP nas redes sociais.

Protocolo XP no Facebook

Protocolo XP no Twitter

Protocolo XP no Instagram

William Peloso

Pai do Pedro, Flamenguista, administrador e redator do Protocolo XP, auxiliar fiscal, muito prazer, William! Foco dividido em diversas áreas de cultura nerd/pop/geek, navegando entre games, livros, filmes, séries, animes e quadrinhos e claro, grande fã de Harry Potter, da Marvel, DC, Xbox, Playstation, Nintendo e PC!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: