CríticaIgor

DUPLA EXPLOSIVA 2 – E A PRIMEIRA-DAMA DO CRIME | Crítica do filme

Franquia continua com seus exageros e tosquices

Dupla Explosiva foi lançado em 2017 como uma comédia de ação que agradou alguns espectadores que estavam órfãos de filmes que misturavam este gênero, particularmente eu não curti o primeiro longa lançado (para ler a minha crítica do primeiro filme, clique aqui) e não achava que a produção clamava por uma sequência, que se chama Dupla Explosiva 2 – E a Primeira-Dama do Crime (The Hitman’s Wife’s Bodyguard), provando que alguns projetos deveriam ser seriamente pensados antes de serem aceitos pelos engravatados de Hollywood e também pelos atores.

Dupla Explosiva 2 – E a Primeira-Dama do Crime (The Hitman’s Wife’s Bodyguard) / Paris Filmes (Foto: Divulgação)

Ryan Reynolds interpreta mais uma vez o guarda-costas Michael Bryce que teve sua licença suspensa, mas ele logo é colocado em serviço pela esposa (Salma Hayek) do assassino e amigo Darius (Samuel L. Jackson), que foi sequestrado. A partir deste ponto, o filme gira em uma trama sobre um bilionário grego (Antonio Banderas) planejando um ciber ataque devastador na Europa.

O maior problema aqui é o roteiro que foi feito de forma bastante escrachada em uma trama que é mais preguiçosa e indiferente que o primeiro filme, que pelo menos mesmo não exagerava tanto nos padrões dos filmes de ação. Um oficial da Interpol (Frank Grillo) é apresentado no primeiro ato e parece que será um personagem importante, mas ele só insulta o mundo afora e enaltece a cultura dos EUA e desaparece na maior parte do restante do filme. Salma Hayek é uma atriz talentosa que é reduzida a interpretar alguém que principalmente grita com as pessoas e as mata com poses sexistas. Ryan Reynolds e Samuel L. Jackson vivem um bromance onde brigam, brigam e brigam um pouco mais. Esse tipo de vaivém entre os personagens pode ser engraçado, mas não funciona quando é praticamente a única maneira que os personagens se comunicam.

Dupla Explosiva 2 – E a Primeira-Dama do Crime (The Hitman’s Wife’s Bodyguard) / Paris Filmes (Foto: Divulgação)

No meio disso na trama jogada temos a apresentação do padrasto de Bryce, interpretado por Morgan Freeman em um papel totalmente descartável. É incrível como este longa sempre tem a chance de seguir um caminho e acaba indo para a linha do absurdo em sempre mostrar ao espectador cenas envolvendo tiroteios improváveis, manobras impossíveis com carros. Fora ainda que ocorre o fracasso de uma subtrama envolvendo o desejo da personagem de Salma Hayek por um bebê, pois em Hollywood, toda personagem feminina deve ser motivada pela infância, maternidade e qualquer atenção a esses detalhes é um tiro no próprio pé e o longa acaba perde o seu objetivo.

Como foi no primeiro filme, o objetivo é chegar o mais perto possível de uma comédia entre amigos ao explorar e exagerar o bromance entre eles e o final do longa é a pá que enterra e frustra por completo com uma reviravolta que chega é bem ridícula. Vale lembrar que filmes nesta temática costumam ser legais, engraçados e apresentam uma história legal, como até o sem noção, mas que possui uma boa história, Anjos da Lei. Já este filme não segue em nada isso e é mais explosivo em sua acidez exagerada.

Dupla Explosiva 2 – E a Primeira-Dama do Crime (The Hitman’s Wife’s Bodyguard) / Paris Filmes (Foto: Divulgação)

No geral, Dupla Explosiva 2 – E a Primeira-Dama do Crime (The Hitman’s Wife’s Bodyguard) é um filme tosco, que até acaba divertindo com seus absurdos, mas aposta em um conteúdo estridente, sangrento e quase sempre sem graça em suas cenas de ação.

Sinopse:

O casal estranho mais letal do mundo – o guarda-costas Michael Bryce (Ryan Reynolds) e o assassino de aluguel Darius Kincaid (Samuel L. Jackson) – estão de volta em outra missão com risco de vida. Ainda sem licença e sob vigilância, Bryce é forçado a entrar em ação pela esposa ainda mais volátil de Darius, a infame vigarista internacional Sonia Kincaid (Salma Hayek). Enquanto Bryce é levado ao limite por seus dois protegidos mais perigosos, o trio se mete em uma trama global e logo descobre que eles são tudo o que está no caminho de um louco vingativo e poderoso (Antonio Banderas). Entrando na diversão e no caos mortal está Morgan Freeman como… bem, você terá que ver.

Trailer:

Dupla Explosiva 2 – E a Primeira-Dama do Crime

2

Nota para o filme:

2.0/10

Prós

  • Elenco de peso
  • É tão tosco que acaba divertindo em algumas cenas de ação e comédia

Contras

  • História previsível
  • Personagens caricatos
  • Continua a exploração sexual em Salma Hayek
  • Dessa vez não é um vilão Russo, mas Grego que quer dominar a Europa
  • Idiotiza o mundo afora e enaltece a cultura dos EUA

Igor Ops

Professor de Biologia e Educação Física Escolar, amante de praticamente tudo do mundo nerd e lunático pela 7º Arte. Gosta da Marvel mas não tem vergonha de revelar para todos o seu amor platônico pela DC Comics e odeia a briga boba entre marvetes e dcnautas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo