CríticaWilliam

JUNGLE CRUISE | Crítica do filme

Mais um filme padrão de The Rock

Foi lançado recentemente nos cinemas e também no catálogo do Disney+, o filme “Jungle Cruise”, que em sua versão brasileira, coloca o terrível subtítulo “A Maldição nos Confins da Selva”, protagonizado por Dwayne Johnson e Emily Blunt. 

Sinopse Jungle Cruise:

Jungle Cruise gira ao redor do malandro e brincalhão Frank Wolff (Dwayne Johnson), capitão do barco La Guilla. Ele é contratado pela Dra. Lily Houghton (Emily Blunt) e seu irmão McGregor (Jack Whitehall) para levá-los em uma missão pelas densas florestas amazônicas com a intenção de encontrar uma misteriosa árvore com poderes de cura que poderá mudar para sempre o futuro da medicina. No caminho, eles viverão inúmeros perigos, enfrentando animais selvagens e até mesmo forças sobrenaturais.

Enquanto assistia Jungle Cruise, foi muito difícil não vincular a forma como foi feito, a pegada do filme e as personalidades de seus protagonistas com o filme A Múmia, de 1999, com Brendan Fraser e Rachel Weisz, o que por si só, já nos dá uma boa mostra do que esperar do filme.

The Rock novamente está no papel do malandrão e boa praça protagonista do filme, convenhamos, algo que ele repete em vários de seus projetos. Emily Blunt é a mulher cientista/pesquisadora que é menosprezada e ignorada pelo simples fato de ser mulher. O filme tenta, mas falha, ao tentar criar uma química entre os dois personagens, fazendo com que um suposto interesse romântico entre eles pareça forçado.

A história do filme é aquela coisa bem básica de caça ao tesouro dos mocinhos contra os vilões, estes que são bastante caricatos e falham em duas características básicas que a produção tenta dar a eles, o de se mostrarem perigosos e ameaçadores, e também terem seu momento de alívio cômico.

Mas é complicado esperar um roteiro complexo, com personagens profundos, em um filme protagonizado por The Rock, mesmo que tenhamos Emily Blunt perdida dentro da produção. O que esperamos ao ver um filme com ele, é algo que nos faça desligar a mente enquanto estamos assistindo, nos traga algumas risadas e um momento de descontração em família, além é claro de trazer cenas de luta e ação, mesmo que pesando um pouco no exagero, em certos momentos. Isso Jungle Cruise pode oferecer.

Teoricamente ambientado no Brasil, os cenários são bonitos e bastante vivos e detalhados. Os efeitos especiais também são bem feitos e realistas, em todos os momentos do filme, não havendo destaques negativos a serem feitos. 

Por fim, Jungle Cruise é mais um divertido porém esquecível filme do astro Dwayne “The Rock” Johnson, trazendo atuações comuns e um roteiro batido e cheio de clichês, mas que garante algumas boas risadas. Se você é fã do ator, recomendo assistir, mas caso não seja, é melhor procurar outro filme ou série.

Trailer:

Jungle Cruise

5

Nota para o filme:

5.0/10

Prós

  • Alguns momentos divertidos
  • Ambientação e cenários

Contras

  • Mais do mesmo
  • Esquecível

William Peloso

Pai do Pedro, Flamenguista, administrador e redator do Protocolo XP, auxiliar fiscal, muito prazer, William! Foco dividido em diversas áreas de cultura nerd/pop/geek, navegando entre games, livros, filmes, séries, animes e quadrinhos e claro, grande fã de Harry Potter, da Marvel, DC, Xbox, Playstation, Nintendo e PC!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo