CríticaIgor

NEWNESS | A metamorfose do romance contemporâneo! (Crítica)

O amor está diferente, o romance entre casais homo ou hétero não são mais simplistas e cheio de aventuras de conto fadas, tudo agora é real e abrange toques viscerais nos relacionamentos atuais. 

Tudo isso no começo pode parecer loucura para você que adora o amor tradicional e claro que você terá um choque de realidade e irá perceber que esse amor bobo que era retratado nos cinemas não é real. O romance atual é mais sincero e vai te mostrar situações que você já passou, então parabéns, você faz parte dessa louca transformação nos relacionamentos amorosos.

(Imagem Promocional: Nicholas Hoult e Laia Costa em Newness – Netflix/ Scott Free Productions/Seville International/Lost City)

Newness segue essa linha de tudo doido e diferente, dois jovens navegam em uma cultura de conexão social baseada em mídia e começam um relacionamento que força limites emocionais e físicos. Com toques de filmagem indie, o posicionamento da câmera do diretor Drake Doremus (diretor do famoso romance Loucamente Apaixonados) poderá parecer irritante com certa tremedeira e pouca estabilização em tomadas perfeitas, entretanto, o roteiro totalmente envolvente de Ben York Jones faz com que a gente acabe se acostumando com as representações imperfeitas do casal composto por Nicholas Hoult e Laia Costa, pois “o segredo está nos detalhes” dessa louca jornada do romance moderno.

(Imagem Promocional: Nicholas Hoult e Laia Costa em Newness – Netflix/ Scott Free Productions/Seville International/Lost City)

Em ambos os protagonistas fica a estrutura mais elogiada do filme, a química romântica de altos e baixos é extremamente bem trabalhada, o espectador se sente envolvido com as incertezas, com os segredos, com as loucuras e com os desejos sexuais de um dos casais mais bem trabalhados e loucos da sétima arte.

A única coisa que o filme peca é na sua longa duração e também na forçada de envolver um protagonista experiente no meio do casal. Mesmo assim o filme é extremamente interessante, relacionamento aberto, intriga e ciúmes são combinados em um mix totalmente insano.

A história ameaça vagarosamente seguir uma linha desafiadora entre a dualidade das relações amorosas, a intensidade e a necessidade de não ter rotina mostra com clareza que atualmente fugimos dessa rotina, mas no fundo ficamos sem saber o que queremos realmente.

(Imagem Promocional: Nicholas Hoult e Laia Costa em Newness – Netflix/ Scott Free Productions/Seville International/Lost City)

No fim queremos uma rotina diferente da que conhecemos, do que vivemos com nossos pais e com a sociedade, o final da película é sublime ao explicar isso para o casal protagonista, “o amor são duas pessoas que não desistem uma da outra.”

O filme destaca também que é preciso ter coragem para amar alguém neste tipo de romance excitante, autêntico e contemporâneo que é uma boa pedida para quem deseja debater monogamia e relacionamentos abertos, vale a pena conferir essa produção que está na Netflix para tentar entender o romance contemporâneo e toda essa “metamorfose ambulante” que está passando, realmente, o nosso poeta da antiguidade Raul Seixas tinha razão e já sabia desse futuro com a letra da sua famosa música que casa de forma magnífica com este filme.

OBS: Procure assistir ao filme a noite, ele possui algumas cenas calientes, é um romance contemporâneo, então já sabe! Mas fique tranquilo que as cenas não são  iguais como nos filmes LoveNinfomaníaca ou Azul é a Cor Mais Quente.


Resumo:

Newness explora a metamorfose do romance contemporâneo com um casal que vive um relacionamento aberto. O filme fala de forma serena sobre amor e da construção de um relacionamento maduro. A importância do diálogo nos relacionamentos e de não deixar questões pendentes que possam virar fantasmas assombrando os futuros relacionamentos são o grande destaque no roteiro desta película, uma grande obra.


Ficha técnica:

Onde assistir: Netflix
Direção: Drake Doremus
Roteiro: Ben York Jones
Elenco: Nicholas Hoult, Laia Costa, Danny Huston, Courtney Eaton.
Censura: 16 anos.
Nacionalidade e lançamento: USA, 2017.


Trailer:

https://www.youtube.com/watch?v=CwGJVPBg6h0


Gostou da matéria? Então dá aquela força, comenta e compartilha com seus amigos, curta, siga e fique ligado no Protocolo XP nas redes sociais.

Protocolo XP no Facebook

Protocolo XP no Twitter

Protocolo XP no Instagram

Newness encontra-se disponível para assistir no serviço de streaming Netflix

9

Nota para o filme:

9.0/10

Prós

  • História
  • Romance entre o casal
  • Nicholas Hoult
  • Laia Costa

Contras

  • Longa duração
  • Segundo ato chato

Igor Ops

Professor de Biologia e Educação Física Escolar, amante de praticamente tudo do mundo nerd e lunático pela 7º Arte. Gosta da Marvel mas não tem vergonha de revelar para todos o seu amor platônico pela DC Comics e odeia a briga boba entre marvetes e dcnautas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo