CríticaEquipe Protocolo XP

THE FEED | Tecnologia em um piscar de olhos (Crítica da 1ª Temporada)

The Feed é uma série original da Amazon Prime Video que foi lançada aos poucos, estreou em 16 de setembro de 2019 na Virgin Media no Reino Unido, e todos os dez episódios foram lançados em 22 de novembro de 2019 no Prime Video.

Serie de ficção científica, dramático e psicológico-tecnológico, onde se passa em um futuro próximo, talvez muito mais próximo do que imaginamos, ou quem sabe já está acontecendo de alguma forma. E do jeito que funciona que é F!@##$$, com um piscar de olhos, você se conecta com todo mundo, o legal que o smartphone já era pois tudo é ligado direto na sua cabeça, na sua face, no seu cérebro (vai ao gosto do freguês). O sistema é instalado dentro da sua cabeça, você cria mundos, vê o que quiser e inclusive o que outros estão vendo e vive nas redes sociais… piscando.

A narração da abertura da série é um grande texto publicitário com todas as maravilhas da tecnologia Feed, onde fiquei com vontade de ter um. O British Museum pode virar o Japão, por exemplo, é só todo mundo olhar e se conectar pelo QR Code. Logo de cara no primeiro episódio fiquei perdido e curioso pois teve uma mistura de Reino Unido com Japão, com toda direção de arte puxando para o vermelho. E aí claro fica no ar que algo está para acontecer, de repente, lá está Michelle Fairley, a Catelyn Stark de Game of Thrones, vivendo uma mulher poderosa, Meredith, CEO da companhia global que controla a tecnologia que nomeia a série. Aliás, ela vive uma personagem fria e calculista de forma convincente, se destacando sempre que aparece.

Lawrence Hatfield é vivido por David Thewlis, o Remo Lupin de Harry Potter, o qual, sem dúvidas, traz um peso como ótimo ator que é fazendo o homem que inventou a viciante tecnologia. Até que precisa da ajuda do filho vivido por Guy Burnet, um psicólogo de Feed, porque o Feed está começando a dar um problema. O elenco é bom e cria certa curiosidade para assistir, mas alguns são muito irregulares.

The Feed é baseada em um livro escrito por Nick Clark Windo, a série é criação de Channing Powell e segue uma linha Black Mirror. Ainda tem como trama Nina Toussaint White como Kate e sua gravidez. O episódio de abertura presenteia com um final daqueles que fazem dar play no próximo sem pestanejar. Já no segundo episódio o ritmo parece que vai cair, mas a trama paralela de Marcus começa a ficar interessante. Além disso, com cenas fortes o suspense segue com as novas descobertas dos protagonistas que vão investigando os estranhos acontecimentos. A família Hatfield é complicada e ficamos curiosos para saber mais sobre o que está por trás das falhas na tecnologia, a política e quais seus reais interesses.

A série me fez lembrar Minority Report (2002), que se passa no ano de 2054, onde há um sistema que permite que crimes sejam previstos, fora o grupo de rebeldes que são os hackers. Vemos uma luta por liberdade e desconexão tecnológica em um mundo extremamente interconectado, talvez seja esse o subtexto mais relevante. A serie tem 10 episódios e não vou falar de todos… Espero que estejam interessados nesta ficção e curtam como eu curti.

The Feed é uma série que aborda vários temas tanto atuais como que futuros, onde surge conspirações, e o legal é que quando parece que vem uma resposta, pula uma pergunta. Confere lá na Amazon Prime. Afinal, você quer estar conectado o tempo todo? Eu já fiz a minha escolha faça você a sua.


Trailer:

https://www.youtube.com/watch?v=l1YK4vUNo1g

The Feed (2019)

8.5

Nota para a 1º temporada:

8.5/10

Prós

  • Ótimos Atores
  • Tecnologia
  • Suposta ligação com alguns filmes

Contras

  • Interligar alguns episódios

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo