Crítica

THE MANDALORIAN | Primeiras impressões da 2ª temporada – Episódio 01/Capítulo 09: The Marshal (Crítica)

Após mais ou menos 1 ano de espera, finalmente estreou a segunda temporada da série The Mandalorian. O novo ano da popular da série começa mostrando a habilidade técnica hábil por parte de seu diretor, o showrunner Jon Favreau, com um divertido zoológico de monstros e cenas de ação emocionantes. Embora não tenha feito a história avançar ou oferecido uma nova perspectiva para o Mando (Din Djarin) ou a Criança (Baby Yoda) percebemos que série está expandindo o universo de Star Wars com adições cheias de charme.

Cena da série The Mandalorian / Disney+

Começando exatamente onde a primeira temporada parou, o Mandaloriano estava procurando por pistas sobre a origem da adorável Criança Sensível à Força conhecida pelo fandom como Baby Yoda. O primeiro vislumbre deles em The Marshal resume o apelo na estranha dupla, onde vemos o Mando com seu capacete caminhando como se pudesse atravessar paredes, seguido pelo bebê de olhos arregalados em seu berço flutuante. A figura do pai rude e o filho pequeno são um par básico de todos os tipos de mídia, do pós-apocalipse à comédia, e funciona aqui misturando elementos de ambos. No mundo empoeirado de Star Wars, a criança é inerentemente fofa e engraçada.

Mas a trama nos apresenta um novo herói, Cobb Vanth, personagem interpretado de forma brilhante por Timothy Olyphant que vive um homem da lei que apareceu pela primeira vez na série de livros Star Wars Aftermath. Como o título aponta, ele está no comando de uma cidade mineira que não pode parar e que foi ameaçada pela gangue da areia Tusken Raiders (povo da areia) e também por um dragão Krayt. Para lutar contra o Krayt, Vanth e os mineradores se juntam com o povo da areia para enfrentarem o dragão Krayt com a ajuda do Mandaloriano, que faz um acordo com Cobb Vanth, o personagem possui uma armadura Mandaloriana, que não é dele.

A última temporada deu passos largos no sentido de eliminar o retrato da saga de filmes ao apontarem os Tusken Raiders como estúpidos e cruéis. Aqui, eles são uma metáfora para os povos indígenas com sua própria língua, tradições e razões pelas quais eles podem parecer cruéis com pessoas que não vivem no deserto profundo. 

Cena da série The Mandalorian / Disney+

mesmo que o personagem não seja nada novo, Olyphant  se encaixa perfeitamente no papel de Cobb Vanth. Ele não se encaixa muito bem nas roupas largas sob a velha armadura de Boba Fett, o que é hilário porque muitos outros trajes de Star Wars também não se encaixam muito bem. Eu amo as partes intencionalmente não polidas da saga. E sim, essa é a armadura de Boba Fett e ela não é a última referência ao infame caçador de recompensas no episódio.

Por falar em habitantes do deserto, o dragão Krayt é o destaque do episódio. Visto pela primeira vez como um esqueleto ameaçador em Uma Nova Esperança, o monstro em carne e osso é assustador e legal. Não se parece muito com um verme da areia das Dunas ou com um dinossauro, mas você pode ver os elementos de ambos e também de onde tirou o nome do dragão. Nadando na areia, parece lindo e estranho, vindo de ângulos inesperados e mergulhando pela paisagem, pois eu continuo a me maravilhar com a forma como The Mandalorian é filmado e como as paisagens da segunda temporada já parecem mais cheias e vivas do que a da primeira, mesmo que ainda sejam praticamente os mesmos desertos e cidades com close-ups de animais tornando o ecossistema de Tatooine convincente. 

Cena da série The Mandalorian / Disney+

E o final tem uma reviravolta quase no mesmo nível de Baby Yoda: Temuera Morrison assumindo o papel de Boba Fett, vivo e carrancudo depois de aparentemente escapar do poço de sarlacc em O Retorno de Jedi. É uma aparição muito breve e não está claro se Boba terá um papel maior na temporada, mas ainda é uma boa maneira de fazer os fãs debaterem na internet depois que os créditos rolarem.

Cena da série The Mandalorian / Disney+ (Temuera Morrison como Boba Fett)

O episódio foi muito bom e o dragão Krayt foi um grande desafio ao protagonista, no geral percebe-se que que o Mandaloriano dá um grande valor para a armadura Mandaloriana e mesmo já conhecida por muitos, ver um pouco da beleza do deserto de Tatooine é sempre uma maravilha, um início quase primoroso e que dá expectativas para uma grande temporada. 


Leia as críticas dos episódios da primeira temporada:

THE MANDALORIAN | Primeiras impressões sobre a primeira série em live-action da franquia Star Wars – Capítulo 01: Pilot (Crítica)

THE MANDALORIAN | A “Força” é poderosa, baby! – Capítulo 02: The Child (Crítica)

THE MANDALORIAN | Amor Fraternal! Capítulo 03: The Sin (Crítica)

THE MANDALORIAN | Velhas ameaças do passado – Capítulo 04: Sanctuary (Crítica)

THE MANDALORIAN | Uma parada rápida em Tatooine – Capítulo 05: The Gunslinger (Crítica)

THE MANDALORIAN | O cão caçando os ratos! – Capítulo 06: The Prisoner (Crítica)

THE MANDALORIAN | Enrascado com os amigos – Capítulo 07: The Reckoning (Crítica)

THE MANDALORIAN | Um final com um mix de risadas, ação e emoção – Capítulo 08: Redemption (Crítica)

The Mandalorian (2ª Temporada)

9.5

Nota para o episódio:

9.5/10

Prós

  • Abordagem da História
  • Elenco
  • Efeitos Práticos
  • Easter-eggs da franquia
  • Cenas de Ação

Igor Ops

Professor de Biologia e Educação Física Escolar, amante de praticamente tudo do mundo nerd e lunático pela 7º Arte. Gosta da Marvel mas não tem vergonha de revelar para todos o seu amor platônico pela DC Comics e odeia a briga boba entre marvetes e dcnautas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: