Crítica

THE MANDALORIAN | Um final com um mix de risadas, ação e emoção – Capítulo 08: Redemption (Crítica)

Com uma direção segura e atenta de Taika Waititi, Redemption é um final de temporada satisfatório para The Mandalorian e sem dúvidas um dos melhores episódios da série Certamente que este 8º capitulo se beneficia da grande construção do que veio antes e ele acaba encerrando a história da perseguição do Mandaloriano e Baby Yoda pelo formidável Moff Gideon

Waititi traz seu humor marcante, bem como uma excelente sensação de aventura espacial. Até a barra e o enclave do Mandaloriano que vimos antes ganham novas dimensões e profundidade com um diálogo encantador onde os fãs encontrarão muitas referências ao Universo Expandido de Star Wars neste episódio muito divertido. 

Quando vimos nossos heróis pela última vez, eles foram encurralados no bar dos caçadores de recompensas pelos stormtroopers liderados por Moff Gideon. O episódio permite que o espectador seja situado de forma real sobre o poderio de Gideon e como ele é um cara bem poderoso sádico com uma cena de abertura perfeitamente adequada e peculiar no qual Waititi é um grande especialista. 

Escrito mais uma vez pelo showrrunner da série, Jon Favreau, o diálogo neste episódio é engraçado e casual com os stormtroopers conversando sobre o Baby Yoda e falhando miseravelmente em atingir um alvo ao fazer alguma prática de tiro por tédio. Aqui Waititi faz uma clara brincadeira com os memes na internet da franquia Star Wars de onde se aponta a falta de mira dos soldados do império, uma sacada genial em uma cena bem situada na abertura gratificante do que viria ser um episódio com um mix de emoções.

Waititi consegue elevar essa mistura de humor e drama com uma dublagem ótima no qual já sabemos do ótimo IG-11. Os dois conjuntos de programação do dróide como caçador de recompensas e babá se complementam e surgem de maneira surpreendente e emocionante. Ele faz o suficiente aqui para tornar sua morte um dos momentos mais emocionais do episódio. Com uma direção de Waititi de peso: chocalhos de armaduras, soldados abrindo as travas de uma caixa, armaduras quebradas sob a força de um soco mostram que a mixagem da série é exuberante, combinada com a trilha sonora de Ludwig Göransson que mescla partituras de western de forma memorável. O episódio é absurdamente delicioso e as cenas de ação ganham um destaque especial no final, onde os personagens são colocados em uma dificuldade extrema e acabam resolvendo o grande problema em uma pequena cena divertida. 

Parte da força do script vem da maneira como ele preenche as histórias de fundo dos personagens e se conecta a outras partes de Star Wars sem parecer um sinal de néon apontando para outro produto.  Uma das revelações mais brandas é que Cara Dune é de Alderaan, mesmo que mencionado rapidamente. Alderaan foi destruída pela Estrela da Morte, por isso é um salto rápido para deixar sua herança para a razão pela qual ela se juntou aos Rebeldes contra o Império. 

Os fãs de The Clone Wars encontrarão muitas referências sobre os Mandalorianos. Na verdade, depois dos últimos episódios e da referência com The Rise of Skywalker, eu não esperava que The Mandalorian explicasse suas conexões com outras partes da saga. Esses Mandalorianos escondidos em Nevarro não são os mesmos de Mandalore, da mesma forma que a adaga Sith em The Rise of Skywalker não é a adaga de Mortis com a qual se parece tanto. Às vezes, tudo o que importa é como a cena é mostrada e independentemente de como ela se conecta a outro cânone. Não ter conexões diretas é uma decisão inteligente da perspectiva de um contador de histórias. 

Mas, por outro lado, Star Wars é uma galáxia enorme e de longa data. O cânone da Disney declara que histórias diferentes acontecem no mesmo reino, então por que não fazê-las se encaixarem?

E “Redemption” faz isso trazendo-nos de volta aos Mandalorianos das Guerras Clônicas em uma cena deliciosa. Outras revelações não estão ligadas à saga e em vez disso se aprofundam no personagem, como o nome do Mandaloriano (Din Djarin). Talvez a única fraqueza emocional do episódio seja Baby Yoda, cujo papel é previsível e não é diferente o suficiente das cenas que vimos antes. Colocar o momento de seu herói mais tarde no episódio pode ter feito com que se sentisse mais triunfante. O episódio também tem outras falhas. O retorno ao enclave Mandaloriano se arrasta um pouco, mas em compensação durante essas cenas temos também uma luta estranhamente colocada, mas absolutamente maravilhosa com a ferreira e líder dos Mandalorianos.

Agora que a temporada chegou ao fim, conhecemos bem o Mandaloriano. Ainda é notável e divertido como ele pode ser tão teimoso e impulsivo sem nunca parecer abrasivo ou hiperagressivo. A atuação vulnerável de Pedro Pascal e a história de fundo do seu personagem o suavizam para um meio termo que nunca parece diluído. Ele continua sendo excelente em demonstrar emoção quando muita coisa acontece na cabeça do capacete de seu personagem, bem como exatamente o oposto. Há um grande momento neste episódio em que o protagonista claramente muda para o modo “apenas faça sem pensar” e alcança seu objetivo de uma maneira que é inegavelmente legal e bem-humorada. 

O final do episódio traz consigo uma série de emoções: tristeza e alegria, humor e uma repentina e sombria sensação de que tudo é ainda pior do que parecia à primeira vista. A busca pela casa do Baby Yoda traz esperança e a cena final com Moff Gideon saindo de seu lutador TIE com o Darksaber na mão (outra grande conexão de The Clone Wars / Rebels) deve manter os fãs especulando bastante na internet até a chegada da segunda temporada em 2020.


Leia as críticas dos episódios da primeira temporada:

THE MANDALORIAN | Primeiras impressões sobre a primeira série em live-action da franquia Star Wars – Capítulo 01: Pilot

THE MANDALORIAN | A “Força” é poderosa, baby! – Capítulo 02: The Child

THE MANDALORIAN | Amor Fraternal! Capítulo 03: The Sin (Crítica)

THE MANDALORIAN | Velhas ameaças do passado – Capítulo 04: Sanctuary

THE MANDALORIAN | Uma parada rápida em Tatooine – Capítulo 05: The Gunslinger (Crítica)

THE MANDALORIAN | O cão caçando os ratos! – Capítulo 06: The Prisoner (Crítica)

THE MANDALORIAN | Enrascado com os amigos – Capítulo 07: The Reckoning

The Mandalorian - Capítulo 08: Redemption

10

Nota para o episódio:

10.0/10

Prós

  • Abordagem da História
  • Elenco
  • Efeitos Práticos
  • Easter-eggs da franquia
  • Cenas de Ação

Igor Ops

Professor de Biologia e Educação Física Escolar, amante de praticamente tudo do mundo nerd e lunático pela 7º Arte. Gosta da Marvel mas não tem vergonha de revelar para todos o seu amor platônico pela DC Comics e odeia a briga boba entre marvetes e dcnautas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: