Crítica

TITANS | A “Luz” é “Devastadora”! Episódio #02: Rose (Crítica da 2ª Temporada)

Se passando três meses depois dos acontecimentos em “Trigon”, o segundo episódio de Titans, intitulado “Rose”, é uma história que estabelece novos mistérios, e introduz novas ameaças tornando o episódio satisfatoriamente como a estreia desta temporada.

Imediatamente, vale a pena mencionar como a ação se beneficiou ao avançar alguns meses. A equipe está em treinamento e, embora ainda haja tensão, a coesão está se instalando. Teagan Croft parece mais estabelecida como Rachel e como resultado a personagem é mais agradável, mesmo que vejamos a escuridão que continua a assombrá-la. Gar de Ryan Potter e Jason de Curran Walters trabalham como colegas de equipe, suas cenas de luta são divertidas, mesmo que Gar seja o elo mais fraco no momento.  

Enquanto isso, Dick (Brenton Thwaites) como o Titã mais experiente lembra aquele irmão paciente e ao mesmo tempo é um grande líder da equipe. Destacando outro ponto positivo, tivemos o telefonema para Bruce Wayne (Iain Glen) – interrompido de pesquisar … o que exatamente? – foi animador. Bruce não era a melhor figura paterna, mas sua intenção de dar a Dick um alvo para sua raiva faz sentido. E agora sua ala jovem precisa de conselhos sobre como lidar com uma jovem raivosa, neste caso Rose Wilson.

Ainda não há muito a dizer sobre Chelsea Zhang como Rose/Devastadora, porque ela ainda é um mistério. Mas a sequência introdutória de luta de Zhang define como ela é capaz. E estou curioso para ver como o pai dela entrará em cena. Embora pareça que Slade esteja trabalhando ao lado do vilão Doutor Luz, que finalmente está recebendo reconhecimento ao aparecer pela primeira em live-action. 

Particularmente estou muito feliz em ver o vilão apresentado em Titãs. Por enquanto ele não está tão ameaçador como um grande vilão dos quadrinhos, mas o visual dele sendo alimentado com circuitos subdérmicos (em vez de ter poderes baseados em roupas) é bem legal. Além disso, esta versão da luz parece ser capaz de transformar humanos em bombas, o que o torna especialmente um antagonista bem desagradável. Embora certamente tenhamos uma história de quem é esse personagem clássico, eu aprecio que ele seja jogado neste mundo como um velho e familiar adversário dos Titãs. Isso contribui para a pré-história da série no qual iremos conhecer durante a temporada. 

Outra personagem legal que apareceu rapidamente foi Selinda Flinders/Shimmer (Hanneke Talbot), ela é também uma velha inimiga dos Titãs e passou a fazer parte dos Temíveis Cinco ao lado do Doutor Luz. A queda de Shimmer nas mãos de Donna e Kory foi um bom destaque do episódio. Conor Leslie e Anna Diop têm uma excelente química juntas, quer estejam brincando de rosquinhas de geleia, na escolha de uma boa música ou até se unindo com os seus superpoderes.

Outro ponto interessante é o easter-egg no telefonema de Donna com Roy Harper (Ricardito/Arsenal/Arqueiro Vermelho). Se Donna e Kory ainda não estão indo para a Torre dos Titãs em São Francisco, Hank e Dawn estão, os dois “periquitos” pareciam destinados a nunca ter uma vida pacífica. Sim, parte disso se deve ao retorno do Doutor Luz e o subsequente assassinato do adolescente viciado em que Hank estava ajudando. Mas aprendemos que Dawn desfruta de forma escondida da vida de vigilante como Columba novamente. Isso acabou magoando Hank que tinha decidido desistir dessa vida, mesmo porque é compreensível que viver tudo isso machuque Hank, pois parece que ele já superou os problemas do passado no qual vimos na primeira temporada e agora ele controla sua raiva e seus vícios, já Dawn parece ter seguido o mesmo caminho de desenvolvimento de caráter, sem a máscara, ela é uma alma doce e acolhedora. Mas quando encarna o manto de Columba ela é bem durona, espancando bandidos e fazendo-os chamar a polícia por si mesmos. Minka Kelly e Alan Ritchson são bons um para o outro, mas ainda estou ansioso para que eles viajem para São Francisco para se encontrarem com a super equipe.

“Rose” é um episódio de estreia promissor na temporada, mesmo que não seja tecnicamente uma estreia, pois ele serviu bem para que seus personagens tenham um estabelecimento na série com o breve salto no tempo. Agora nos resta a torcer para que Dick use logo a roupa de Asa Noturna!

Nota para o episódio: 3,5 / 5


Leia mais sobre Titans


Leia as críticas da primeira temporada


Gostou da matéria? Então dá aquela força, comenta e compartilha com seus amigos, curta, siga e fique ligado no Protocolo XP nas redes sociais.

Protocolo XP no Facebook

Protocolo XP no Twitter

Protocolo XP no Instagram

Igor Ops

Professor de Biologia e Educação Física Escolar, amante de praticamente tudo do mundo nerd e lunático pela 7º Arte. Gosta da Marvel mas não tem vergonha de revelar para todos o seu amor platônico pela DC Comics e odeia a briga boba entre marvetes e dcnautas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: