CríticaIgor

TITANS | Finalmente o passado foi esclarecido! – Episódio #08: Jericho (Crítica da 2º Temporada)

A segunda temporada de Titãs tem sido um balanço entre o passado e o presente. Em termos de ritmo, isso faz a temporada ser um pouco inconsistentemente entre os períodos de tempo, mas em termos de ação, não há como negar que a produção realmente se intensificou para esta segunda temporada. O Exterminador é um antagonista convincente e aprender mais sobre seu passado conturbado certamente ajuda a concretizar afeto com seu personagem.

O episódio se inicia em 2014 na cidade de São Francisco com Dick e os outros cientes de que Jericó Wilson é filho do vilão. A morte de Aqualad ainda é um lembrete doloroso do poder de Slade e Dick está determinado a usar Jericó para dar um golpe mortal nessa grande ameaça. Enquanto estava sentado ao redor de uma fogueira, Jericó conta de forma inocente aos outros sobre seu relacionamento com o pai, que mudou quando Slade deixou as forças armadas. Durante uma operação, guardas armados invadem sua casa e seguram Jericó com uma faca. Embora tenha conseguido matar os bandidos, a garganta de Jericó foi cortada no conflito que se seguiu, e foi assim que ele ficou mudo.

Sobrevivendo, Dick e os outros questionam se devem continuar a usá-lo para conseguir informações sobre o Exterminador, enquanto nosso antagonista descobre que o próprio Jericó está se misturando com os Titãs, desesperado por obter suas próprias informações. Em um episódio um pouco mais longo que os anteriores, a dinâmica desta história se torna interessante sedo que é neste momento que descobrimos que Jericó tem poderes capazes de controlar a mente. Quando Dick descobre essas habilidades, ele as exibe para o resto do grupo. Acontece que o vilão sabia disso também e implorou a Jericó que não mostrasse a ninguém por medo de ser levado embora.

Dick e Dove decidem parar de usar Jericó e contam a verdade sobre por que ele está lá e quem realmente é seu pai. Dado o que viram, pedem que ele se junte aos Titãs para terem mais um elemento forte na equipe. Com a verdade agora em aberto, Jericó decide sair e se juntar à equipe, ignorando os apelos de sua mãe enquanto ele faz as malas. Ela imediatamente fala com Slade e diz para ele fazer as pazes com seu filho e o vilão envia seu assistente para dar uma mensagem a Jericó no qual Slade promete dizer toda a verdade sobre ele e Jericó vai precisar ir sozinho para um local específico. Depois de contar a Dove o que aconteceu, ela diz a Dick que a vê como a oportunidade perfeita para usá-lo novamente para chegar ao Exterminador.

Enquanto isso, nosso antagonista luta de igual para igual com a Moça-Maravilha. Particularmente aqui a cena e os movimentos de luta são incríveis, mas ver o vilão vencendo e quase tirando a vida de Donna que é uma amazona habilidosa e poderosa chegar a me incomodar bastante. Por pouco a personagem sobrevive e antes de desmaiar liga seu sinal de emergência para os Titãs, o Exterminador acaba deixando um recado curto e grosso para Donna, “fique longe de Jericó”Dick e os outros correm para a cena enquanto Jericó e Slade discutem seu passado. Ele tenta fazer as pazes com seu filho, mas quando ele está prestes a chegar até ele, Dick de repente chega e confronta Slade.

Uma briga começa entre os dois, em um momento brilhante de golpes e espadas, acabamos tendo o resultado do nosso primeiro Robin sendo abatido e prestes a morrer. No entanto, Jericó se aproxima e dá o golpe fatal enquanto o vilão assiste horrorizado. Este é o momento decisivo que também quebra os Titãs, pois vemos todos eles saindo e Dick é deixado sozinho com seus pensamentos enquanto o episódio termina.

Com essa cena final, fica tudo claro o porquê do passado dos Titãs e quais consequências levaram para isso, Tudo está claro neste mergulho profundo no passado e a série conseguiu passar isso com um bom desenvolvimento de  seus principais personagens, especialmente o Exterminador que está rapidamente se tornando um dos meus antagonistas favoritos na TV. 

Ver seu passado conturbado e como isso se liga ao seu ódio pelos Titãs permite uma caracterização muito mais profunda do que um ex-soldado simples e assassino. É algo que a DC fez particularmente bem aqui e eu só espero que seu personagem tenha uma saída adequada depois de todo esse bom trabalho. O ponto baixo desta conclusão toda foi ver o vilão ser capaz de derrotar a Moça-Maravilha e o Robin em brigas individuais, certamente as cenas são reveladoras ao vermos com facilidade como que ele fez isso.

O que o futuro reserva para os Titãs agora ainda não foi visto, mas uma coisa é certa, a luta épica entre os Titãs e o Exterminador está começando a consumir um tempo excessivo.


Nota para o episódio: 4 / 5


Leia mais sobre Titans


Leia as críticas da segunda temporada:

TITANS | Primeiras impressões do retorno da segunda temporada – Episódio #01: Trigon (Crítica da 2ª Temporada)

TITANS | A “Luz” é “Devastadora”! Episódio #02: Rose (Crítica da 2ª Temporada)

TITANS | Traumas e imaturidade! Episódio #03: Ghosts (Crítica da 2ª Temporada)

TITANS | Um “breve” passado alegre – Episódio #04: Aqualad (Crítica da 2ª Temporada)

TITANS | Slade! Uma ameaça letal! – Episódio #05: Deathstroke (Crítica da 2ª Temporada)

TITANS | A poderosa experiência de dois mundos! – Episódio #06: Conner (Crítica da 2ª Temporada)

TITANS | Assombrando uma consciência pesada – Episódio #07: Bruce Wayne (Crítica da 2º Temporada)


Leia as críticas da primeira temporada


Gostou da matéria? Então dá aquela força, comenta e compartilha com seus amigos, curta, siga e fique ligado no Protocolo XP nas redes sociais.

Protocolo XP no Facebook

Protocolo XP no Twitter

Protocolo XP no Instagram

Igor Ops

Professor de Biologia e Educação Física Escolar, amante de praticamente tudo do mundo nerd e lunático pela 7º Arte. Gosta da Marvel mas não tem vergonha de revelar para todos o seu amor platônico pela DC Comics e odeia a briga boba entre marvetes e dcnautas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo