Filmes

O OFICIAL E O ESPIÃO | Inédito filme de Roman Polanski recebe 12 indicações ao César 2020

O OFICIAL E O ESPIÃO, de Roman Polanski, é líder de indicações ao César 2020, a principal premiação do cinema francês. São 12 nomeações em 11 categorias: Melhor Filme, Direção, Ator (Jean Dujardin), Ator Coadjuvante (Grégory Gadebois e Louis Garrel), Roteiro Adaptado, Montagem, Fotografia, Figurino, Desenho de Produção, Trilha Sonora e Som. 

O filme, que fez sua estreia mundial no último Festival de Veneza, onde recebeu quatro prêmios: o FIPRESCI – prêmio da crítica, o Leão de Prata, o Green Drop e o Sorriso Diverso Venezia, estreia no Brasil em 12 de março. A trama se passa no final do século XIX e é baseada no Caso Dreyfus, um escândalo político causado por um erro judicial na França, que demorou mais de dez anos para ser resolvido.  

O diretor conta que a vontade de fazer um filme sobre esse fato surgiu porque:

“Boas histórias rendem grandes filmes e o Caso Dreyfus é uma história excepcional. A história de um homem injustamente acusado é fascinante, mas também é muito atual, dado o aumento do antissemitismo”.

Num primeiro momento, Polanski e o roteirista Robert Harris pensaram em construir a narrativa sob o ponto de vista de Dreyfus, mas perceberam que não seria um roteiro interessante.

“Toda a ação, com diversos personagens e reviravoltas, acontece em Paris, enquanto nosso personagem principal estaria preso. Então, Robert encontrou a solução para nosso dilema: era melhor contar a história do ponto de vista do Coronel Picquart, um dos principais personagens.”

Na história, o capitão Alfred Dreyfus é um dos poucos judeus que faz parte do exército francês. Acusado de espionagem para os alemães, ele é julgado a portas fechadas, condenado injustamente por traição e sentenciado à prisão perpétua na ilha do Diabo. Mas, o Coronel Picquart duvida da culpabilidade de Dreyfus e passa a investigar a acusação por conta própria.

“Ele decide seguir sua própria consciência e sua necessidade de saber a verdade mais do que obedecer aos militares”.  

Para que o público que não tem conhecimento prévio do histórico caso compreendesse o filme, o diretor optou por estruturar O OFICIAL E O ESPIÃO como uma investigação policial.

“Eu diria que é um thriller! O público compartilha cada etapa da investigação com Picquart. E todos os eventos principais são autênticos, assim como muitas das palavras ditas, porque são retiradas dos registros contemporâneos.”

Distribuído no Brasil pela Califórnia Filmes, o novo filme de Polanski é estrelado por Jean Dujardin, Louis Garrel e Emmanuelle Seigner.

Igor Ops

Professor de Biologia e Educação Física Escolar, amante de praticamente tudo do mundo nerd e lunático pela 7º Arte. Gosta da Marvel mas não tem vergonha de revelar para todos o seu amor platônico pela DC Comics e odeia a briga boba entre marvetes e dcnautas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo