Resenha

BOM DIA, VERÔNICA | Um suspense policial muito intrigante (Resenha)

Em “Bom dia, Verônica”, acompanhamos a secretária da polícia Verônica Torres, que, na mesma semana, presencia de forma chocante o suicídio de uma jovem e recebe uma ligação anônima de uma mulher desesperada clamando por sua vida.

Com sua habilidade e determinação, ela vê a oportunidade que sempre quis para mostrar sua competência investigativa e decide mergulhar sozinha nos dois casos. No entanto, essas investigações teoricamente simples se tornam verdadeiros redemoinhos e colocam Verônica diante do lado mais sombrio do homem, em que um mundo perverso e irreal precisa ser confrontado.

A história do livro é muito envolvente, cheia de suspense e mistério, mostrando uma protagonista que busca, ao mesmo tempo em que investiga dois crimes, ser uma esposa e dona de casa dedicada. Não dá para falar muito sobre a trama sem soltar alguns spoilers.

Parte da história acontece dentro do Terminal Rodoviário do Tiête. Lá, um dos personagens aborda jovens que vem de diversos pontos do país, fazendo com elas as coisas mais perversas que se pode imaginar. O que deixa o leitor muito intrigado para resolver o mistério que se passa com esse assassino em série.

A cada capítulo, ela se envolve mais com os casos, e fica mais perplexa com o que cada um tem de diferente. O melhor desse livro é que você vê que uma parte dele se passa no edifício Joelma, conhecido até hoje como o lugar mais assombrado de todo o Brasil.

“Bom dia, Verônica” é uma obra maravilhosa, e infelizmente não sabemos quem é seu verdadeiro autor, que utiliza o pseudônimo Andrea Killmore. Independente disso, o autor/a autora criou um ótima história.


Gostou da matéria? Então dá aquela força, comenta e compartilha com seus amigos, curta, siga e fique ligado no Protocolo XP nas redes sociais.

Bom Dia, Verônica - Resenha

10

Nota para o livro:

10.0/10

Prós

  • História

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: