Listas

LISTA XP | Os melhores filmes da franquia Star Wars (Especial Star Wars Day)

Nesta segunda-feira (04/05/2020), os fãs do mundo todo da saga espacial “Star Wars” celebram o “May the 4th”. A data também é conhecida como o “Dia de Star Wars” e homenageia os filmes, os livros e todo o universo concebido pelo cineasta George Lucas.

Mas por que “May the 4th”? O nome que batiza a comemoração é um trocadilho com a data quatro de maio em inglês, “may the 4th”, e a célebre frase repetida durante a franquia: “may the force be with you” (“que a força esteja com você”). 

A celebração aconteceu pela primeira vez em 2008 e desde então fãs se reúnem para celebrar. Para comemorar a data, resolvemos fazer uma lista sobre os melhores filmes que envolvem o universo de Star Wars (do pior ao melhor), confira:

Star Wars: A Ameaça Fantasma

Sem um protagonista, sem personagens minimamente desenvolvidos e dirigido por George Lucas no modo preguiça máxima, a aventura que pretendia contar a história de Darth Vader é um excelente indutor ao sono, que ganha pulso unicamente em seu clímax, quando os cavaleiros Jedi Qui-Gon Jinn (Liam Neeson) e Obi-Wan Kenobi (Ewan McGregor) enfrentam o lorde Sith Darth Maul (Ray Park). 

Star Wars: O Ataque dos Clones

Ligeiramente superior a seu antecessor, Ataque dos Clones traz Lucas completamente apaixonado pelas possibilidades de usar cenários virtuais, aposentando quase por completo o trabalho de maquetes e miniaturas ainda usado em A Ameaça Fantasma, o que lhe conferia ao menos uma sensação de mundo real. Até isso é perdido aqui, em uma filme com atores se virando ao máximo em cenários de videogame. O que salva mesmo é Ewan McGregor, esforçando-se ao máximo para transformar seu Obi-Wan em um personagem multidimensional, que pode de fato correr algum risco. Quanto ao romance de Padmé (Natalie Portman) e Anakin (Hayden Christenssen).

Han Solo: Uma História Star Wars

O filme, uma trama paralela do universo Star Wars, conta as aventuras vividas pelo mercenário Han Solo e seu fiel escudeiro Chewbacca, antes dos eventos retratados no primeiro filme da franquia, lançado no Brasil como “Guerra nas Estrelas” (1977). Algumas perguntas sobre o passado de Han são respondidas ao longo do filme. Entre elas, como se deu o encontro do mercenário com Lando Calrissian.

Star Wars: A Ascensão Skywalker

Aqui temos o perfeito exemplo de um estúdio perdendo a mão ao tentar agradar a um punhado de fãs ranhetas. Algumas das excelentes decisões criativas de Os Últimos Jedi foram jogadas pela janela porque executivos cederam à parcela mais birrenta dos fanáticos. Em resumo: a ideia bacana de que qualquer um pode ser um Jedi foi grosseiramente substituída por laços de sangue. Ou seja, só a realeza pode ter esse poder. Uma tremenda bobagem que o roteiro claudicante não sustenta (trazer Palpatine de volta, de maneira tão largada, foi a pior decisão criativa de toda a saga). Ainda assim, o elenco faz o possível para segurar a narrativa na base do carisma, e o ponto final definitivo da história da família Skywalker amarra tudo de maneira ok. Não genial, nem grandiosa, mas só ok.

Star Wars: O Despertar da Força

Após 10 anos de conclusão da saga em 2 trilogias, a Disney acabou comprando a Lucas Film e lançou o sétimo filme da franquia. Intitulado “O Despertar da Força”, o longa misturou novos personagens e antigos da trilogia clássica para uma inédita aventura. Com o tão aguardado retorno, o filme foi um enorme sucesso de bilheteria e crítica.

Star Wars: Os Últimos Jedi

Rian Johnson entendeu exatamente o que é Star Wars quando entrou no jogo, desafiou todas as expectativas e, pela primeira vem em anos, fez com que a série voltasse a ser empolgante. E fez isso seguindo uma regra simples: nada de se prender ao passado, o negócio é olhar para o futuro. É assim que encontramos Luke Skywalker, em exílio após cometer um erro que colocou em risco toda uma nova geração de cavaleiros Jedi. Ao ser procurado por Rey, ele é obrigado a encarar seu próprio fracasso e fazer o sacrifício supremo para garantir a sobrevivência da Resistência – e de sua irmã, Leia. Ao mesmo tempo, Os Últimos Jedi desenvolve melhor a personalidade de Poe (um rebelde que não gosta de seguir regras e tem uma dura lição sobre sua importância) e Finn (que por fim encara sua responsabilidade no conflito). Ao mesmo tempo, desenvolve a personalidade de Kylo Ren (o duelo ao lado de Rey contra a guarda do líder Snoke é coisa linda, em um filme visualmente acachapante!) e se concentra nos pequenos momentos, com Yoda (“O maior dos mestres, o fracasso é.”) e com Leia (“A esperança é como o Sol. Se você só acreditar quando ver, você nunca vai sobreviver à noite.”). O maior legado de Os Últimos Jedi, porém, está no garoto maltrapilho que, na última cena, mostra sua conexão com a Força: ela pode estar em todo mundo. Essa é a beleza universal de Star Wars.

Star Wars: Uma Nova Esperança

Em 25 de maio de 1977, George Lucas dava o pontapé no maravilhoso mundo da franquia que amamos até hoje. Para época, as ideias de filmagem e feitos especiais criados por Lucas e sua equipe foram revolucionários, o que acabou rendendo vários prêmios e uma admiração enorme do público com a franquia começou a nascer.

Rogue One: Uma História Star Wars

O diretor das forças armadas do Império, Krennic, separou o cientista Galen de sua filha Jyn Erso quando ela ainda era uma criança. A menina teve que aprender a sobreviver por conta própria, enquanto o pai foi obrigado a dedicar-se integralmente à construção da Estrela da Morte. Já adulta, Jyn é resgatada de uma prisão pela Aliança Rebelde, que deseja ter acesso a uma mensagem enviada por seu pai, e ela, então, decide ajudar a organização.

Star Wars: A Vingança dos Sith

Após 2 filmes com um excessivo uso de CGI e também de histórias fracas, a conclusão da segunda trilogia que culminaria no final do filme a existência do vilão Darth Vader merece ser bastante aclamada. Com lutas memoráveis e acrobacias polêmicas, o corrompimento de Anakin Skywalker para o lado negro da força é grandioso e serve de base para o que amamos até hoje entre a luta do bem e o mal.

Star Wars: O império Contra-Ataca

Um marco na franquia e na cultura pop, um poderio impressionante de um dos maiores e mais populares vilões da da história do cinema, Darth Vader. No final, um filme memorável e também polêmico para a época, após uma árdua batalha, o vilão da franquia acabou se revelando em uma cena memorável o pai do protagonista.

O que acharam da lista? Deixem a opinião e a lista com melhores de vocês nos comentários! Ah, e que a força esteja com vocês!

Igor Ops

Professor de Biologia e Educação Física Escolar, amante de praticamente tudo do mundo nerd e lunático pela 7º Arte. Gosta da Marvel mas não tem vergonha de revelar para todos o seu amor platônico pela DC Comics e odeia a briga boba entre marvetes e dcnautas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: