Equipe Protocolo XPReview

KATANA ZERO | Nunca leve uma arma para uma briga de katanas (Review)

Katana Zero é um jogo de ação e plataforma, desenvolvido pela Askiisoft e distribuído pela Devolver Digital. O jogo possuí proposta e enredo interessantes, mas peca pela curta duração. Se você é um speedrunner em busca de um novo desafio, ou jogador que curte games com visual retrô, esse jogo pode ser exatamente o que você quer.

(Imagem: Katana Zero – Devolver Digital)

O enredo de Katana Zero se passa em um distópico mundo pós-guerra, de um conflito que não teve vencedores. Nele você é Zero, um veterano com amnesia que trabalha como assassino de aluguel para uma organização misteriosa, que de alguma forma parece estar ligada com o passado do protagonista. Zero realiza seus contratos sempre utilizando sua fiel espada katana e habilidades corpo a corpo, além disso nosso herói conta também com um estranho poder chamado precognição, que lhe permite ver o futuro e desacelerar o tempo, podendo assim planejar com cuidado suas missões.

Um ponto forte do game é certamente o visual que une elementos de vaporwave com noir, utilizando gráficos pixelados tipo retrô. Apesar do estilo retrô, os gráficos são detalhados e são muito bem animados, possuindo uma fluidez comparável aos games com visuais atuais. O jogo sabe utilizar os cenários ao seu favor e os inclui de forma competente na jogabilidade, como por exemplo em um clube noturno, onde Zero deve se esconder dos inimigos se misturando aos frequentadores do lugar e buscando lugares escuros ou com fumaça.

(Imagem: Katana Zero – Devolver Digital)

Outro ponto forte do jogo é sua trilha sonora, a trilha é composta principalmente por música eletrônica com alguns momentos variando entre outros gêneros, como a música clássica que toca no consultório do psiquiatra. As músicas que tocam durante as missões são muito boas, e por mais tempo que você fique preso nas telas, as músicas não enjoam. E ficar preso nas telas é algo que vai começar a acontecer com  frequência na reta final do game, devido à dificuldade crescente.

A jogabilidade é o que se espera de um bom game do tipo plataforma e ação, em Katana Zero você pode bater com sua espada, recolher e atirar objetos nos inimigos, rolar, pular, pular nas paredes e entre andares, desacelerar o tempo e refletir balas com a espada. Todos os inimigos com exceção dos chefes morrem com um golpe só, mas você também morre levando apenas um golpe de qualquer inimigo, nisso entra em cena os poderes do protagonista, você joga em áreas fechadas até eliminar todos os inimigos para prosseguir e cada área funciona como se você estivesse panejando tudo na mente de Zero, para só depois agir.

(Imagem: Katana Zero – Devolver Digital)

O maior defeito do jogo fica por conta de sua duração, que fica em média de 3 horas de gameplay na dificuldade normal. Apesar disso após finalizar o game pela primeira vez você desbloqueia o modo speedrun, esse modo aciona um fator replay praticamente infinito ao jogo, permitindo que você melhore seu tempo e quantidade de vidas perdidas em cada missão. Além disso você ainda pode personalizar sua experiência ativando o modo difícil ou desativando o poder de desacelerar o tempo, por exemplo.

O desafio apresentado pelo jogo é justo e cria uma experiencia divertida, onde somente você, é o responsável por suas mortes, e o incentiva a tentar realizar as missões fazendo as coisas de forma diferente para ver o que acontece. A história do jogo também da um brilho especial ao título e no final nos deixa com um gostinho de quero mais, que só vai ser saciado com o lançamento do Katana Zero 2. O jogo já está disponível no PC, MacOS e Switch, então se você tiver a oportunidade de jogar Katana Zero, não perca tempo!

Nota: 4,5/ 5


Review produzida com cópia do jogo gentilmente fornecida pela Nuuvem. Para adquirir Katana Zero, basta clicar aqui.


Gostou da matéria? Então dá aquela força, comenta e compartilha com seus amigos, curta, siga e fique ligado no Protocolo XP nas redes sociais.

 

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo