Review

PER ASPERA | Embarque para Marte nesse simulador de colônias espacial (Review)

Per Aspera é um simulador de colônias desenvolvido pela Tlön Industries e distribuído pela Raw Fury lançado no final de 2020, onde o jogador se transforma em uma consciência artificial que terá de realizar uma série de atividades de forma a tornar o inóspito planeta em uma colônia habitável e autossuficiente para humanos.

Antes de começar a falar sobre o que achamos desse game, confira sua descrição, via Steam:

A superfície de Marte está cheia de resquícios das tentativas sem sucesso de colonização pela humanidade. Dessa vez será diferente — dessa vez não há espaço para erro humano.

Per Aspera é um jogo de simulação que combina ficção científica e construção de bases, proporcionando uma experiência em escala planetária. Assuma o papel de AMI, uma consciência artificial com o objetivo principal de terraformar Marte para a colonização humana.

Per Aspera contém uma narrativa rica, que apresenta aos jogadores decisões difíceis com consequências em escala planetária. Veja o mundo pelo olhar de uma jovem IA em sua complexa e longa jornada de autodescoberta enquanto molda o destino da raça humana. Navegue por sua mutável programação para se adaptar a conceitos morais desafiadores, e construa relacionamentos com os colonos humanos que contam com você para sobreviver. As escolhas que você fizer vão impactar no desfecho de sua missão.

Mantenha a calma, pois essa não é a primeira vez que os humanos tentam domar o planeta vermelho. Traga à luz as relíquias esquecidas das tentativas sem sucesso da humanidade, aprenda com os erros e desvende uma ameaça que deseja ver você fracassar.

O jogo e suas mecânicas:

Per Aspera é primeiramente um jogo de construção, onde cada passo do jogador precisa ser cuidadosamente planejado e executado. As construções são dependentes umas das outras, logo, o jogador não pode sair a torto e a direito levantando edifícios, fábricas e afins.

Em minha primeira tentativa no jogo, tentei executar os objetivos impostos pelo jogo sem analisar seus impactos em meus recursos. Como esperava, empaquei rapidamente por falta de recursos e recomeçar do zero pareceu uma ideia mais interessante que ir voltando ação por ação tomada.

Cada nova construção, demanda recursos, sejam eles matérias-primas para construção, produção ou o mais básico, energia elétrica para operação. Sendo assim, ao dar vida a novas construções, é importante analisar quais já existem próximas a ela de forma a maximizar a produção.

A jogabilidade de Per Aspera é bastante amigável e intuitiva para os jogadores que já tem experiência com esse estilo de jogo, mas também não é um bicho de sete cabeças aos novatos e casuais, que podem encontrar aqui uma boa porta de entrada para o gênero, pois seus menus e funções não apresentam grande complexidade.

Gráficos e trilha sonora

Graficamente, Per Aspera é um jogo bonito e que não traz grandes novidades, mas também não faz feio. As construções e terrenos no planeta vermelho são vem desenhados e trazem imersão ao jogo. 

As dublagens seguem o padrão estabelecido na parte gráfica, sendo competentes com o que se propõem. Um grande ponto positivo é a disponibilidade dos menus e legendas em PT-BR, que é essencial para esse tipo de jogo.

Conclusão

Per Aspera é um bom jogo que chegou nesse finalzinho de 2020. Aos fãs do gênero, é uma tacada certa, aquela compra com garantia de horas de diversão, e para os casuais, vale a pena conhecer e quem sabe, entrar de cabeça no universo dos simuladores de construção.

Per Aspera

8

Nota:

8.0/10

William Peloso

Pai do Pedro, Flamenguista, administrador e redator do Protocolo XP, auxiliar fiscal, muito prazer, William! Foco dividido em diversas áreas de cultura nerd/pop/geek, navegando entre games, livros, filmes, séries, animes e quadrinhos e claro, grande fã de Harry Potter, da Marvel, DC, Xbox, Playstation, Nintendo e PC!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: