MarcosReview

THE GREAT ACE ATTORNEY CHRONICLES | Review

The Great Ace Attorney Chronicles já está disponível para Nintendo Switch, PlayStation 4 e PC.

The Great Ace Attorney Chronicles  é o mais recente lançamento da série Ace Attoney, lançado pela Capcom no dia 27 de julho para Playstation 4/5, PC via Steam e Nintendo Switch. Para os que não conhecem a série Ace Attorney, a franquia trata-se de uma série sobre crimes e advogados, se vocês esperam uma ação com toda certeza não será nesse jogo.
Nesse jogo conhecemos Ryunosuke Naruhodo, um jovem estudante de direito no Japão da virada do século XX. Jogadores o conhecem no momento em que ele é acusado por um crime que não cometeu, e então passam a acompanhar sua trajetória de jovem tímido a figura essencial para a formação do sistema judiciário japonês moderno.

100% do jogo é somente diálogo, já que nós passamos o jogo desvendando os casos e vendo como começa o novo sistema judiciário moderno no Japão, diferente dos outros jogos da série Ace Attoney, que jogamos com Phoenix Wright, que tem uma trajetória bem parecida, podemos até dizer que Ryunosuke pode ser um antepassado de Phoenix, já que temos a sua trajetória bem parecida.

Vivendo entre o Japão da era Meiji e a Grã-Bretanha Vitoriana, Ryunosuke apresenta uma perspectiva inédita para Ace Attorney. Este é o ponto mais forte dos jogos: a construção do cenário na virada entre os séculos XIX e XX foi feita com muito esmero e atenção aos detalhes, escapando de anacronismos.

O triunfo desse aspecto de Great Ace Attorney é sentido na maneira como os mistérios são resolvidos. No lugar de imagens de câmeras de segurança e exames de DNA, o jogo oferece alternativas que condizem com a época retratada. Assim, o jogador precisa sempre tentar habitar a pele de Ryunosuke – “como é que um advogado japonês que ainda não conhece o conceito de queijo veria uma situação dessas?” – para encaixar as peças do quebra-cabeça.

De maneira similar, o cuidado com a construção do passado do universo de Ace Attorney também tem reflexos surpreendentes na história. A maneira abertamente racista e desrespeitosa com a qual os personagens britânicos tratam os japoneses, por exemplo, me deixou um pouco atordoado. Mas é algo coeso, e que fortalece a narrativa.

Porém, se vocês acham que o game é uma maravilha, somente se você for fã da franquia ou do anime, pois o jogo em si quase não tem ação e tudo se passa em boa parte no tribunal, onde estamos analisando as evidências para poder soltar o famoso Objection, marca mais que registrada do jogo que tem coisas legais do na história, como por exemplo o Sherlock Holmes com o nome invertido para não ter direitos autorais, mas minha experiência em jogar foi bem difícil por ser cheios de diálogo e teve momentos que eu até dormi, mas vale a experiência da jogatina.

Trailer:

The Great Ace Attorney Chronicles

6

Nota para o filme:

6.0/10

Prós

  • Belos gráficos
  • Origem do universo da franquia
  • Quebra cabeças interessantes
  • Easter Eggs

Contras

  • Muito diálogo
  • Pouca ação no jogo

Marcos Serafim

Um jovem amante de Tokusatsu há 30 anos, apaixonado por games, Dragon Ball e Zohan

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo