MarcosReview

VAMPIRE THE MASQUERADE – BLOODLINES | Entre no submundo sombrio e sujo dos vampiros (Review)

Vampire The Masquerade – Bloodlines é um RPG pra Pcs que saiu em 2004 com uma base muito grande nos RPGs de mesa Vampire, onde temos um universo com Vampiros, Lobos e Demônios.

Um jogo assim, como qualquer outro RPG, pagamos por nossas ações, e todos nossos diálogos contam e muito para o andamento do jogo, fazendo mudanças nas histórias e finais. Uma coisa mega legal é que temos uma variedade muito grande de armas para o jogo e ele se passa nos dias atuais, no caso do jogo, no ano 2004.

Vampire The Masquerade – Bloodlines nos permite criar personagens (diferente de seu antecessor). Aqui nós podemos criar o nosso vampiro personalizado da forma que quisermos, pois ele tem elementos tanto para atributos, como com habilidades e temos também os tipos de vampiros que são como classes de vampiros. Os Tremere, que roubaram os segredos do vampirismo há muito tempo, são muito bons com magia de sangue, mas têm um limite em suas habilidades físicas de combate. Os Toreadores e Ventrue são muito bons socialmente, mas são igualmente deficientes em combate. Os Gangrel e Brujah, no entanto, são guerreiros corpulentos, mas não tão bons em um coquetel.

A experiência é obtida não através de matar animais, mas de completar uma missão, embora os dois possam coincidir. Você receberá alguns pontos para distribuir entre suas estatísticas favoritas, e passará mais do que alguns momentos pensando na sua escolha, como em Fallout S.P.E.C.I.A.L.

No sistema, não há como se tornar bom em tudo, embora eu recomende colocar pontos em combate, pois é inevitável. Você também vai querer considerar lockpicking, que pode lhe dar um atalho em torno de algumas áreas difíceis, ou hacking de computador, que você pode usar para abrir portas, desbloquear cofres e desativar várias medidas de segurança, tornando sua vida um pouco mais fácil. Basta dizer que você tem uma tonelada de opções para o desenvolvimento de personagens.

Eu sei que o jogo não é atual e que muitos falam:  “Nossa olha os gráficos desse jogo” ou coisas do tipo, mas vocês querem a minha opinião? Ignorem os gráficos! Pode ser que hoje eles não sejam tão bonitos,  mas pra época era algo inovador, e a jogabilidade do jogo continua fenomenal.

Vampire The Masquerade – Bloodlines é um jogo que vale a pena demais para todos jogarem, pois tem uma história empolgante demais e seu sistema de evolução foi uma coisa nova pra época. 

Nota: 4,5 / 5.

Essa Review foi elaborada com uma cópia do jogo generosamente fornecida pela GOG Galaxy.

Gostou da matéria? Então dá aquela força, comenta e compartilha com seus amigos, curta, siga e fique ligado no Protocolo XP nas redes sociais.

Protocolo XP no Facebook

Protocolo XP no Twitter

Protocolo XP no Instagram

 

Marcos Serafim

Um jovem amante de Tokusatsu há 30 anos, apaixonado por games, Dragon Ball e Zohan

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo