Review

WASTELAND 3 | Saia do deserto e enfrente as nevascas no Colorado (Review)

InXile acerta em cheio e traz ótimo RPG de estratégia em tempo real

Wasteland 3 é um jogaço! Sim, já comecei com essa afirmação na lata, pois é a primeira coisa que esse game merece! Antes de começar a falar sobre a gameplay de Wasteland 3, vamos a uma breve descrição oficial do jogo:

Em Wasteland 3, você assume o comando de um esquadrão de Desert Rangers, homens da lei e mulheres em um mundo pós-nuclear, tentando reconstruir a sociedade das cinzas. Mais de um século depois que as bombas caíram, você está lutando uma batalha perdida para manter seu amado Arizona vivo. Em seguida, o autoproclamado Patriarca do Colorado, rádios, prometendo ajuda se você fizer um trabalho que ele só pode confiar a um estranho – resgatar sua terra das ambições de seus três filhos sanguinários.

Lançado em 2020 pela inXile Entertainment com distribuição da Deep Silver, Wasteland 3 traz de volta a franquia que nasceu em 1988 pela Interplay, somente para PCs. Vale destacar, que a série Fallout, hoje da Bethesda, nasce com forte influencia de Wasteland, uma vez que ambas são “filhas” da Interplay.

Wasteland 2 chegou no ano de 2014 para PC e posteriormente foi portado para o PS4, Xbox One e Nintendo Switch, mas que não se destacou muito devido a problemas que atrapalharam a jogatina, como paletas de cores e cenários mal polidos, além de exagerar em sua complexidade. Ainda assim, ele teve boas notas na crítica especializada.

A equipe de desenvolvimento de Wasteland 3 trabalhou bonito nesse retorno da franquia, trazendo a velha fórmula de seu título original, mas contando, claro, com toda a evolução necessária na tecnologia para desenvolvimento e produção de games.

Como um bom RPG de turnos, Wasteland 3 traz uma mecânica de batalha mais simples e intuitiva, além de um ampla variedade de possibilidades de personalização de seus personagens. Você irá jogar com uma equipe de até 5 personagens, sendo eles seus dois “protagonistas” criados ao início da história, e mais 3 membros recrutados ao longo do jogo, que possuem suas habilidades totalmente personalizáveis pelo jogador, propiciando a montagem da equipe da forma como mais for útil a sua forma de jogar.

Por falar nos protagonistas, você poderá escolher entre uma lista de personagens prontos, como também criar seus próprios. Dentre as possibilidades de personalização, você pode montar sua dupla como bem entender, sendo colocando 2 brucutus para tankar cada grupo de adversários, como fazer uma dupla mais equilibrada, cada um focado em um aspecto do RPG, o que é mais recomendado.

Há também habilidades específicas, que farão com que o personagem avance de forma única, como melhoria em ganho de XP, em dano a determinados alvos, aperfeiçoamento de certas habilidades, ou seja, cada novo jogo criado, pode ser único, isso aliado ao poder que o jogador tem de mudar a trama através de suas escolhas durante os diálogos, faz com que Wasteland duplique, triplique, quadruplique seu tempo de jogo, uma vez que ao recomeçar com uma nova estratégia, te leve para desenvolvimentos diferentes.

Graficamente, a inXile acertou em cheio! Wasteland 3 tem um visual fantástico, muito detalhado e que facilita muito a imersão do jogador. Cada cenário é único e o jogador se sentirá encorajado a explorar cada nuance das montanhas congeladas do Colorado em busca de itens para melhorar seus personagens. A trilha sonora ajuda nessa imersão. Os controles do jogo são o padrão do estilo, não havendo grandes novidades ou inovações, mas cumprindo com seu objetivo, sendo simples e precisos.

Mas agora o grande acerto do game, que é a sua história. Como a sinopse já diz ao início dessa review, Wasteland 3 tem uma história muito bem elaborada. Você deverá se aliar ao patriarca, o líder do Colorado, de forma a reunir seus três filhos rebeldes. Seu novo aliado, solicita que você apenas os traga até ele, para que seja tomada a decisão sobre o futuro de seus filhos, mas isso é uma escolha que cabe totalmente ao jogador.

Cada filho do patriarca está em uma diferente facção – há várias presentes no game – e possui diferentes características. Logo, é interessante que o jogador busque o máximo de informações com cada NPC que aparece na tela, de forma a compreender melhor toda a rede de relacionamentos dessa civilização. Você poderá levar os filhos do patriarca vivos ou mortos, mas isso trará consequências no jogo.

Inicialmente, Wasteland 3 foi lançado sem o nosso idioma nativo, o português, o que pode ter afastado alguns jogadores, mas no finalzinho de 2020, através do lançamento do patch 1.2.0, além da correção de erros e melhorias no game, foi acrescentado ao game menus e legendas em pt-br, o que ajudou demais aos jogadores com maiores dificuldades com o idioma estrangeiro, além de trazer um maior grau de imersão aos jogadores brasileiros, por poderem aproveitar o game em nossa língua nativa.

Trailer:

Wasteland 3

9.5

Nota:

9.5/10

Prós

  • Graficos
  • Sistema de personalização de personagens
  • Trama e ambientação

William Peloso

Pai do Pedro, Flamenguista, administrador e redator do Protocolo XP, auxiliar fiscal, muito prazer, William! Foco dividido em diversas áreas de cultura nerd/pop/geek, navegando entre games, livros, filmes, séries, animes e quadrinhos e claro, grande fã de Harry Potter, da Marvel, DC, Xbox, Playstation, Nintendo e PC!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: